Colégio Agrícola Augusto Ribas, Educação e Técnica a Serviço da Agricultura.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

RESULTADO DO TESTE SELETIVO PARA INGRESSO EM 2017



RESULTADO DO TESTE SELETIVO PARA INGRESSO EM 2017


INTERNATO
 
ADRIANO AGUIAR DE FREITAS
AMANDA DE AVILA
ANDRÉ LUIZ DA COSTA CERON
ANTONI MOREIRA DE OLIVEIRA
ANTONIEL MARTINS DA ROCHA
CARLOS EDUARDO KOPPEN
CARLOS HENRIQUE BINI
DANGLEI ANDREIS FERREIRA
DANIELA MOCELIN SILVEIRA
EMANUELI LOPES DOS SANTOS
ESTHER ANDERSON NOVASKI
FELIPE QUIRINO LOPES FERRAZ
FLAVIANE RUBINSKI
FRANCINY RUIZ PORTILHO
GUILHERME RAFAEL BURKOVSKI
IGOR DIEGO HILGEMBERG
IGOR KAUAN FERREIRA
ISABELA DOS SANTOS KRUCZKIEVICZ
ISABELA ELOISA SCHAPUIS
JOSÉ LUIZ DA SILVA CAPELARI
LUCAS MIGUEL PRADO TAQUES
LUIZ DIEGO DUARTE CIOLA
MARCELE MATTOZO KACZANOSKI
MATHEUS VINICIUS ZALOBNICKI
MIZAEL PEDROSO DA ROCHA
POLIANA DITEZEL
RENAN POLLI MIZERKOWSKI
RICHARD WILLIAN DOS SANTOS
ROGÉRIO FADEL OLIVETTI FARIA
WILLIAN TRAUT



EXTERNATO
 
AGNES GRAZIELE PEREIRA LACERDA
ALAN GABRIEL DE PAULA CESAR
ALEXANDRE SOARES DE AGOSTINHO
ALLANA ESTEPHANI DIAS CABRAL
ANDREY GABRIEL DOS SANTOS BETTES
BRUNA STRECHAR DE ANDRADE
BRUNO VIEIRA HARMATIUK
CAMILA DA SILVA TEIXEIRA
CHRISTOPHER ADRIEN MARGUERITTE DE OLIVEIRA
EDUARDO NIEVIADONSKI
EMANUELE MOREIRA DE LIMA
ERICA APARECIDA DA ROCHA
ERICK RENAN FOGAÇO
ESTÉPHANY SCHREINER SILVA
EVERTON FELIPE MAYER
FLAVIA MARUIM SOARES
GABRIEL AIRES
GABRIEL SCHIEBELBEIN
GABRIELLY RIBEIRO SANTIAGO
GABRIELLY SEVERINO DE MELLO
GIOVANA DE OLIVEIRA MENDES
GUILHERME DE LARA SWIATOWSKI
GUSTAVO JOSÉ LEMOS MENDES
IGOR GABRIEL MELLO DE OLIVEIRA
ISABELA BATISTA
JESSICA RODRIGUES
JOÃO VICTOR FERREIRA KINKOSKI
KAUANE ADRIANE MORAIS DOS SANTOS
KEMELYN MARCONDES
KETELEN VALESKA QUADRA BUENO
LANA EVILYN BARBOZA
LETICIA MARINHO ROCHA
LUANA APÁRECIDA OLAVIO DA SILVA
LUANA OLEINIK RAMOS
LUCAS BETIM SAUTER
LUCAS CAETANO
LUCAS OZIRES SCHEIFER
LUCAS RYAN DOS SANTOS BARBOZA
MARCIO GABRIEL METNEK
MARIA EDUARDA CAMPA BUENO
MARIA EDUARDA SANTOS DE ALMEIDA
MARIA HELOISA FERNANDES DA SILVA
MARIANE HASS
MATEUS TORTORA
MATHEUS ANDRADE
MATHEUS DE OLIVEIRA CSZYWICKI
MORGANA VOITIKOSKI MUNHOZ
MURILO PONTES DA SILVA
MYLLENE MEHRET
NATALLY SMAHA
NATHALY EDUARDA ROCHA
PAULO THIAGO DA SILVA
PEDRO AUGUSTO RODRIGUES DOS SANTOS
RAFAEL ANTONIO DA SILVA
RAFAEL SANTANA WICHINESKI
RAFAEL STORI
RAIELY RIBEIRO
RENATA CRISTINE PALOTINA
SANY JENIFFER RIBEIRO LUIZ
TAINA POLIANA PIRES DA ROSA
TAYNARA DE ARAUJO PAIVA
TIAGO MARTINI PONTAROLLI FILHO
VINICIUS DA SILVA FERREIRA
VINICIUS DO CARMO

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

A FORÇA BRUTA COMO MECANISMO DO ÓDIO

A FORÇA BRUTA COMO MECANISMO DO ÓDIO
Reprovável, em todos os sentidos, o planejamento empregado pelo chamado ‘Grêmio Estudantil’ para a ocupação do prédio da Reitoria da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), nessa quarta-feira, no campus de Uvaranas. Quando o diálogo é substituído pela força física, opressão, intimidação e vandalismo, é porque a articulação intelectual é limitada ou não existe. É sintoma da falta de capacidade proativa e construtiva.
Os ponta-grossenses assistiram, atônitos, a manifestação brutal da intolerância num ambiente estritamente de formação profissional. Derrubar porta de ferro e agredir funcionário são situações verificadas em rebeliões dentro de unidades prisionais. Fazer isso no interior de uma instituição de ensino superior é inadmissível. 
As cenas registradas ontem, no campus de Uvaranas, não permitem a opinião pública a aceitar a invasão. Em outro sentido, aponta-se que a estratégia adotada pelos líderes desse movimento definitivamente manchou a imagem de todos os outros grupos que há duas semanas ocupam as escolas estaduais, mas de maneira pacífica e ordeira.
O movimento que ocupou a reitoria também exagerou na dose. Para discutir om posicionamento oficial da reitoria frente a PEC 241 e a MP do Ensino Médio, a negociação para um preço justo do Restaurante Universitário (R.U.); a reformulação do plano de assistência estudantil; a transparência dos gastos da universidade; a reformulação da segurança dentro do Campus; o apoio às ocupações dos colégios estaduais, especialmente o do Colégio Agrícola, e a suspensão imediata do Calendário Universitário, não era necessário o emprego da força bruta. Uma boa conversa levaria ao entendimento.
Repudia-se, com a mesma veemência, o envolvimento de professores em atos dessa natureza. Agem como insufladores, transformam alunos em massa de manobra, não ensinam e disseminam o mau exemplo, agindo como rebeldes sem causa. É importante a Reitoria manter aberto o diálogo. A punição para quem errou também é admitida nessas hipóteses. 


domingo, 16 de outubro de 2016

COMUNICADO - RECESSO

COMUNICAMOS aos professores, alunos e familiares que durante os dias 17 a 21 de outubro de 2016 foi decretado recesso escolar. 

Para entender melhor visite o site abaixo:

http://g1.globo.com/pr/parana/educacao/noticia/2016/10/governo-decide-acionar-conselho-tutelar-e-decretar-recesso-escolar.html

Atenciosamente.

A Direção.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

CONSULTA ENSINO MÉDIO

CONSULTA ENSINO MÉDIO - PORTAL


SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ
SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO
 
 

CONSULTA ENSINO MÉDIO

Prezada Comunidade Escolar,

A Secretaria de Estado da Educação do Paraná preparou, para o próximo dia 13 de outubro, um Seminário Descentralizado, que ocorrerá nos 32 NREs, com o objetivo de ouvir a comunidade escolar sobre as alterações propostas no Ensino Médio pela Medida Provisória nº 746/2016, emitida pela Presidência da República.

Para ampliar a possibilidade de participação da comunidade, a SEED/PR está disponibilizando este instrumento de consulta para ser respondido via web, em nosso portal (dia a dia educação) até o dia 17/10/16.

Cada proposição deverá ser apreciada e escolhida a resposta que representa a sua opinião. Para isso, basta clicar sobre a opção desejada.

Todas as respostas poderão ser justificadas.
 Fonte: NRE

Para acessar o questionário click AQUI.




Informação sobre: Ocupação / AULA


terça-feira, 27 de setembro de 2016

Colégio Agrícola comemora 79 anos em Hora Cívica

O Colégio Estadual Agrícola “Augusto Ribas” - Ensino Médio e Profissionalizante foi fundado em 17 de setembro de 1937, pelo Interventor Manoel Ribas, com a denominação de Escola de Trabalhadores Rurais

por Marilia Woiciechowski

Os 79 anos de fundação do Colégio Agrícola Estadual Augusto Ribas (CAAR), vinculado à UEPG, foram comemorados em uma “Hora Cívica’ que reuniu alunos e professores no Auditório do estabelecimento, no Campus de Uvarnas. A cerimônia iniciou com a execução do Hino Nacional pela Banda Lyra dos Campos. A solenidade se desenvolveu em quatro momentos: registro da história do CAAR, inauguração do quadro (fotografia) do professor Alcebíades Antonio Baretta, na galeria de diretores da instituição, no hall de entrada da secretaria do colégio; visita ao espaço de exposição de banners com registros históricos produzidos pelos alunos; e espaço de confraternização. Jail Bueno, há três anos como diretor do CAAR, destacou a honra de fazer parte da história do Colégio Agrícola. “Nós não medimos esforços para elevar o nome do estabelecimento em nível de Paraná e Brasil. Estamos sempre renovando, com o suporte dos servidores (professores e funcionários) e da comunidade escolar.
Ao destacar a trajetória histórica do CAAR, a professora Gisele Alves de Sá Quimelli, vice-reitor da UEPG, agradeceu o empenho de todos aqueles que contribuíram para o crescimento do Colégio Agrícola que, hoje, faz parte da universidade que envolve em seu espaço o ensino fundamental, médio e superior. “Na história do colégio, há a experiência traduzida no empenho de quem fez e faz parte da vida do colégio. Para a Pró-Reitor, o momento registra uma construção que traz a parte física e a histórica que se coloca enquanto experiência, educação e formação. “Nós sempre nos remodelamos e seguimos construindo outros caminhos de história”. A professora destacou a satisfação de compartilhar das comemorações, desejando que o CAAR tenha muitos outros 79 anos para a formação de jovens como cidadãos que façam a diferença em nossa sociedade.
O professor Alcebíades Baretta registrou a satisfação de ter dedicado 32 anos de sua vida ao CAAR. “Estou na história do colégio como aluno, passando pela vice- direção e direção, quando desenvolvemos vários projetos, a exemplo da parceria com a APAE e a implantação do Laboratório de Informática”. Baretta também pontuou o incentivo para que os professores e funcionários continuassem a sua formação para valorizar sua carreira profissional. “O colégio sempre foi para mim a minha primeira casa. Eu desejo vida longa para o CAAR, para que muitos outros possam usufruir de seu espaço de educação e formação”. O professor salientou a gratidão por estar na festa dos 79 anos do colégio e traduziu a emoção e a honra de fazer parte da galeria dos diretores da instituição.
História do Colégio
A fundação do Colégio Estadual Agrícola “Augusto Ribas” - Ensino Médio e Profissionalizante ocorreu em 17 de setembro de 1937. Surgiu como Escola de Trabalhadores Rurais a partir de iniciativa do interventor Manoel Ribas. O estabelecimento passou a ofertar o curso de ensino rural completo, em 1944, com duração de três anos. Ao final do curso a certificação eracomo lavrador. A escola também ofertava o curso primário. Com a aplicação da Lei Orgânica do Ensino Agrícola, após 12 anos, ocorre nova reestruturação. Naquele momento, em 1956, o colégio oferta o curso de Iniciação que era equivalente a quinta e sexta série, hoje, séries finais do ensino fundamental; e o de Mestría Agrícola. O ensino agrícola, na época, era subordinado à Superintendência do Ensino Agrícola e Veterinário.
O Decreto n° 27925, de 12 de janeiro de 1960, autorizou o funcionamento da Escola Agrotécnica Augusto Ribas. A partir daí o colégio passa a oferecer os cursos de Técnico em Agricultura e Técnico em Zootecnia. Trata-se de cursos que equivaliam ao antigo ensino de segundo grau, hoje ensino médio profissional. Após 1962, as escolas de trabalhadores rurais passam a ser denominados Colégios Agrícolas. Naquele ano, a Escola Agrotécnica de Ponta Grossa passa a Colégio Agrícola Augusto Ribas. Ainda em 1962 foi implantado o curso técnico agrícola de segundo grau. Em 1963, passou a Colégio Agrícola Estadual Augusto Ribas. O Governador Ney Braga assinou a Lei n.º 7.307, em 14 de maio de 1980, quando o Colégio Agrícola Estadual Augusto Ribas passa a ser administrado pela UEPG. A clientela escolar é oriunda dos diversos bairros da de Ponta Grossa, dos Campos Gerais e demais regiões do Paraná.









  
Fonte: UEPG